Veterinário em casa: corte de unhas em gatos
19 de maio de 2020
Novidades do mercado pet que você precisa conhecer
19 de maio de 2020

Adotar durante a quarentena pode ajudar no isolamento social

Quando o assunto quarentena começou, algumas pessoas pensaram que seria um sonho, afinal, poderiam ter um tempo para si. Sabe, pôr a leitura em dia, domir até o sono acabar de vez, enfim, seriam dias de paz.

O fato é que o motivo que nos pôs em quaretena não foi legal e com isso nossas limitações, nos deixaram tristes e apreensivos.

Mesmo com acesso a internet e a bons conteúdos, percebemos que a presença física faz mais falta que imaginávamos. Quero ver o “depois a gente marca!”, certeza que vamos marcar mesmo!

Não fomos feitos para vivermos sozinhos. A gente precisa de amigos, família perto e estar isolado sem poder dar uma saidinha têm feito aumentar os casos de depressão e crises de ansiedade.

Algumas coisas têm nos ajudado a enfrentar esse momento difícil, como: as lives musicais, com comentários tão bons quanto a música, ver a bondade das pessoas se unindo em prol dos que mais necessitam e o aumento da adoção animal.

Adotar durante um momento de crise, onde nos sentimos sozinhos pode ser muito bom, mas o que temos que ter pensar é: essa crise vai passar e os bichinhos vão ficar.

Adotando durante um momento de crise

Quando a gente fala em adoção animal, a gente tem que pensar em muitas variáveis que precisam se encaixar, como: se temos condições financeiras para manter e para cobrir possíveis emergências, se todos da casa estão de acordo em ter um animal, se terá ajuda para manter a higiene como limpar o quintal ou caixa de areia. E se não tiver ajuda, vai conseguir manter essa higiene diária?

Há também a questão do aluguel, ao se mudar, poderá levar o bichinho? Você viaja muito? Tem com quem deixar ou pode levar durante as viagens? Você vai ter tempo depois do distanciamento social para passear, no caso dos cachorros ou mesmo brincar com o cachorro ou gato? Seja qual for o tipo, cão ou gato, eles precisam de atenção.

Adotar neste momento de quarentena pode ser muito legal, afinal, quase todo mundo esta com tempo para se dedicar a adaptação do bichinho. Também é bom para realizar a castração, pois há tempo de cuidar dos pontos e fazer curativos, quando necessário.

Essa troca de carinho que recebemos também é muito importante, principalmente quando não podemos sequer tocar em outro ser humano.

A companhia e o vínculo vão além da quarentena. Você pode contar, tanto para cachorros, quanto para gatos, 15 anos ou mais de boa companhia.

Mas é claro, ter um bichinho por perto neste momento em que estamos tão distante fisicamente, pode ajudar muito com a estabilidade emocional. Aliás, ter um bichinho em casa pode melhorar nosso ânimo, autoestima e sentimento de felicidade em qualquer momento da vida, seja durante a quarentena ou não.

Como os protetores estão doando

Gatos ou cachorros, tanto faz. O importante é adotar! 🥰

Como todos estamos passando por um momento em que a recomendação é não sair, algumas ONGs e protetores estão enfrentando uma certa dificuldadade com as entregas dos bichinhos. Alguns protetores são idosos, por isso não podem sair e não podem receber visitas, nem mesmo para buscar um cachorrinho, “nem rapidinho”!

Alguns protetores ao invés das usuais visitas, estão solicitando vídeos da residência, fotos e realizando entrevistas por telefone através de ligações ou chamadas de vídeo por WhatsApp. Na hora da entrega do bichinho, alguns estão pagando taxi dogs (é um serviço de transporte exclusivo para animais) para evitar o contato pessoal e respeitar o distanciamento social.

Esses são apenas alguns casos. Cada ONG e protetor independente, tem o seu próprio método. Estamos todos aprendendo e nos adaptando juntos, por isso é importante ter paciência, calma e empatia, porque cada situação é única e ainda não temos uma receita pronta sobre como seguir.

Além da questão da entrega dos bichinhos, os protetores estão enfrentando dificuldade com a alimentação deles. Muitas ONGs vivem de doação e o número caiu muito desde o início da crise, por isso, além de adotar ou mesmo se não puder adotar no momento, ajude um protetor ou ONG. Doe ração seca, úmida, areia, jornal, potes plásticos (que servem de comedouro e bebedouro), medicamentos e cobertas. Mas como doar se não pode sair de casa? Você pode enviar por um carro de aplicativo ou mesmo comprar em um site e marcar entrega no endereço da organização. Você ainda pode fazer contato com a pessoa e conversar sobre outras formas de ajudar, quem sabe oferecendo lar temporário somente durante essa crise?

Mas a boa notícia é que não fui só eu quem percebeu que adotar no período de distanciamento social é uma excelente ideia! Nos Estados Unidos, por exemplo, esse abrigo ZEROU os bichinhos que esperavam por um lar. Clique aqui ou na imagem para assistir o vídeo no site do globoplay.

Ei, não fica sozinho, não! Adote!

Me conta nos comentários, o que você tem feito nesses dias de isolamento? Adotou? Aproveitou pra brincar com o cachorro? Deu aquela escovada no gatinho? Me conta tudo!

Até a próxima!

FONTE: site.amigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *